Valquíria a princesa vampira 3 - Capítulo 2

Capítulo 2

Devido ao adormecimento de meu pai, eu tive mais tempo para estar ao lado de Lyon, onde ele preparou várias vezes o chá do sono para mim. E eu os bebia com tanto prazer.
Porque essa foi à única maneira que eu encontrei para estar quase todo o tempo ao lado do vampiro Eros.
E por causa disso, eu passei a dormir durante dias seguidos em meu aposento. E assim que eu acordava para o meu mundo real, eu procurava por Lyon no castelo e dizia para ele.
- Eu quero mais do seu chá.
E ele estava sempre disposto a preparar o chá dos sonhos para mim.
Mas esse chá tinha efeitos colaterais tão fortes que estava me deixando fraca e abatida, a cada vez que eu o bebia eu sentia que parte das minhas forças estava se consumindo gradativamente.
Quando eu acordava, eu desejava mais e mais, como se esse chá dos sonhos fosse uma droga.
Eu preferi viver no mundo irreal ao lado de Eros, onde os meus sonhos eram todos favoráveis a mim e ao grande amor que eu sempre senti por ele. Tudo parecia um conto de fadas. Não havia sofrimentos, lágrimas de sangue e dores. Durante os sonhos, eu sentia apenas néctar e felicidade.
E por que haveria a necessidade de eu viver acordada?
Se através dos sonhos, eu era mais feliz.
Enquanto Lyon me observava adormecida em meu aposento, ele sorria, já imaginando que eu estava sonhando com Eros e que a sua fórmula novamente havia causado algum efeito sobre mim.
Durante isso, ele colocou o frasco dentro do bolso sua capa preta e caminhou para a minha cama. O vampiro Lyon viu-me adormecida de lado, os meus pés estavam descobertos e o meu corpo estava protegido por uma longa camisola na cor marfim. Os meus longos cabelos escuros estavam soltos e espalhados pela superfície de mármore.
Nesse instante a mão direita de Lyon tocou o meu rosto pálido e abatido, enquanto ele percebeu que eu estava muito anêmica devido às dozes constantes do chá dos sonhos. Eu estava ingerindo eles com descontrole e constantemente.
-Sonhe com o seu vampiro, Valquíria!
Ele dizia em voz branda. Próximo do meu ouvido.


-Embora ele não mereça esse sacrifício.